Seminário: Situação da cadeia produtiva do leite no Alto Sertão em debate

- Edjane Oliveira - - 16 de agosto de 2016 | - 5:31 - - Home » 20ª Edição» Mais Glória - - Sem Comentários

REUNIÃO COM AUTORIDADES SOBRE QUEIJARIAS E LATICÍNIOS (14)As dificuldades enfrentadas pelos pequenos e médios produtores de leite da região do Alto Sertão de Sergipe foram expostas e debatidas durante seminário realizado pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados (CAPADR), no município de Nossa Senhora da Glória, na AABB. A região é responsável por 70% da produção leiteira do Estado. No entanto, vários entraves ainda impedem que essa produção cresça ainda mais e venha se tornar referência não só para o Nordeste, mas também para todo país, em quantidade e em qualidade.

Foi com esse objetivo que o deputado federal João Daniel (PT/SE) propôs a realização desse seminário, realizado através da CAPADR, para que, na própria região, produtores e representantes de todos os órgãos federais e estaduais, juntamente com prefeitos e vereadores da região, pudessem discutir e buscar soluções para esses problemas. João Daniel lembrou que, desde quando deputado estadual, ele sempre encampou essa luta em defesa das pequenas queijarias e laticínios, ciente das dificuldades que eles encontram para se regularizar. Quando assumiu o mandato federal, esse tema esteve entre suas prioridades, diante a importância da cadeia produtiva do leite para a economia do Estado e do Alto Sertão. Tudo que foi discutido, as sugestões e questionamentos levantados durante o seminário serão levados por ele, enquanto membro da Comissão de Agricultura, para que possa ser encaminhado na esfera federal.

REUNIÃO COM AUTORIDADES SOBRE QUEIJARIAS E LATICÍNIOS (11)Estiveram presente ao seminário os prefeitos de Glória, o Chico do Correio; de Canindé do São Francisco, Heleno Silva; o presidente da Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa, deputado Jairo de Glória; o secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal; o secretário de Agricultura de Poço Redondo, José Fernandes, que também representou o prefeito Roberto Araújo; os superintendentes em Sergipe do Incra, do Ministério da Agricultura, da Conab e Codevasf, André Bomfim, Jadson Costa Santos, Emanuel Carneiro, Said Schoucair, respectivamente; representante do Banco do Nordeste, Volnandy de Aragão Brito; representante da Embrapa Semiárido, Sérgio Guilherme de Azevedo; além de representantes da Universidade Federal de Sergipe (UFS), do Instituto Federal de Sergipe (IFS), Secretaria de Estado da Inclusão e Desenvolvimento (Seidh), Emdagro, vereadores e secretários de municípios da região, Colegiado do Território do Alto Sertão, movimentos sociais, como Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), técnicos de assistência técnica, dentre outros.

Diagnóstico

Um diagnóstico completo da situação vivida por produtores de leite foi apresentado durante o seminário por Fábio Weber Souza Costa, representando o Colegiado do Território do Alto Sertão sergipano. Existem em Sergipe, de acordo com dados da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), 102 fábricas de laticínio sem inspeção (individuais) e 800 queijarias caseiras que absorvem 32,5% da produção de leite da região do Alto Sertão de Sergipe. Somente oito indústrias têm registro no serviço de inspeção e a grande maioria dos proprietários desconhece as normas sanitárias e as boas práticas de produção. No entanto, são responsáveis por uma quantidade significativa de empregos gerados.

O representante do Colegiado do Território ressaltou o grande potencial do Alto Sertão sergipano para impulsionar o desenvolvimento do Estado de Sergipe, mas relacionou as dificuldades enfrentadas pelos produtores familiares, especialmente no tocante aos processos de certificação dos produtos oriundos das agroindústrias, dificultados pela excessiva burocratização e as exigências apresentadas, que são as mesmas exigidas das indústrias de grande porte, e apresentou propostas com o objetivo de dinamizar a economia da região.

Força produtiva

Em um dos painéis, representando os produtores familiares da região, Erivan Aragão, o Nengo, e Carlos Oberto Aragão, retrataram a realidade. Eles evidenciaram o fato de que a bacia leiteira se desenvolveu a partir da parceria com os governos federal e estadual, por meio da construção de barragens e da assistência técnica, de forma que, na atualidade, se faz necessário que sejam implementadas medidas de apoio aos produtores, a fim de que os mesmos possam sair da informalidade, dando cada vez mais garantia aos consumidores dos seus produtos e acabando com a dependência dos grandes laticínios, que atuam no mercado de acordo com as suas conveniências, inclusive comprando o produto em outros Estados. Também defenderam a construção de uma política de valorização dos agricultores familiares, para que se torne possível vencer os obstáculos e modernizar a produção.

Os representantes do poder público também falaram sobre suas ações durante o seminário e teceram observações quanto às reivindicações apresentadas pelos produtores. O secretário Esmeraldo Leal destacou que o atual governo estadual tem como princípio o diálogo com todos os segmentos, de forma que as reivindicações dos territórios e dos produtores familiares estão na pauta da própria Secretaria. O superintendente do Incra, André Bomfim, destacou a existência de 93 projetos de assentamento e três comunidades quilombolas na região, sendo beneficiados com investimentos do órgão, que está com as suas portas abertas para o encaminhamento de soluções para os problemas apresentados.

Pelo Ministério da Agricultura, Jadson Costa destacou a Instrução Normativa nº 18, que foi elaborada para simplificar e desburocratizar os processos de inspeção e certificação, sendo fundamental, também, que se desburocratize o acesso ao crédito por parte dos agricultores familiares. Por sua vez, o superintendente da Conab, Emanuel Carneiro, afirmou, entre outros pontos, que está sendo discutida a criação de uma unidade de armazenamento e comercialização no município de Nossa Senhora da Glória. Os prefeitos presentes ao seminário parabenizaram a iniciativa do deputado João Daniel em debater esse tema.

Edjane Oliveira

Por: Edjane Oliveira

Jornalista graduada pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), assessora de imprensa do mandato do deputado estadual João Daniel (PT), repórter da Agência Alese e autora do blog Conversinha de Mãe (www.conversinhademae.com.br).

Enium Interativa Criação de sites

Deixe seu comentário!

Para: Seminário: Situação da cadeia produtiva do leite no Alto Sertão em debate