Povoado Olhos D’água

- Euvaldo Lima - - 10 de Maio de 2014 | - 3:09 - - Home » 4ª Edição» Mais Glória» Povoados - - Sem Comentários

Sede do Povoado Olhos D’água

Sede do Povoado Olhos D’água

A um rápido piscar de olho, percebemo-lo de mãos dadas com o núcleo municipal, este povoado, que cada vez mais, avança e se firma na região periférica da cidade, mostrando-se como mais uma alternativa para a expansão da grande Glória que se espraia por todos os lados. Encontramos distribuídos por esta área, o Matadouro Municipal, um campo de futebol, o Lixão Municipal, a pista de corrida de jegues, de Bicicross (também utilizada para Motocross), loteamentos urbanos em construção, chácaras e fazendas que contribuem para a produção industrial de laticínios na bacia leiteira. Curiosidade: encontramos nesta comunidade um ponto divisor de águas, nas terras do Sr. Zé de Alfredo, na estrada de acesso ao povoado Gameleiro, a 3 km da sede, no mesmo terreno onde de um lado  as águas que caem da chuva vão para o Rio Sergipe e do outro, somam-se, avolumam-se e deságuam no Rio São Francisco. Sua extensão geográfica é uma das menores do município.

“A empresária Janea Maria Santos Dantas, idealizadora do projeto Natville, hoje uma das empresas na região que mais eram empregos”

Mas, concordando com o bordão “Tamanho não é Documento”, o povoado reserva valores que engrandecem a sua história, e de todos os glorienses; além de ter servido de maternidade a grandes famílias, muitos profissionais, artesões e empreendedores que vivem a felicidade de cultivar o nosso progresso. Entre seus filhos ou investidores que transformaram o povoado, destacamos os senhores: “Domingo de Luizinho”, “Maria da Conceição”, “Totoinho”, “João dos Olhos d’Água”, e o Sr “Miguel Bernardo” (In memorian), um dos primeiros e maiores fazendeiros de todos os tempos, qual teve sete filhas, sete Marias: que curiosamente casaram-e aim: Rosalina Maria Mota e Josefa Maria Mota esposaram os irmãos: José de Alfredo Nunes e Pedro Nunes (Pedro Canário); Já, Maria Mota, Maria Felizana Mota, Edite Maria Mota e Maria José Mota, voltaram-se para os Barros e, respectivamente, contraíram núpcias com os também irmãos: Zezinho Barros (Zé do Barro), José Oliveira Barros e Valter Barros (in memorian). Apenas Umbelina Maria não casou com parentes dos seus cunhados. Juntas, nos legaram filhos, grandes contribuintes para o desenvolvimento gloriense, dentre eles: A empresária Janea Maria Santos Dantas, idealizadora do projeto Natville, hoje uma das empresas na região que mais geram empregos diretos e indiretos, recebeu, entre outros prêmios, o de destaque nacional na contribuição do desenvolvimento tecnológico da indústria brasileira.

Com o advento do DNOCS, o povoado ganha o simpático José Gonçalves, figura tão lendária popularmente conhecida por “Zé Pretinho”: viúvo, casado com dona Aparecida, mas foi dona Maria José Silva quem lhe deu treze filhos: Ana, Elizabete, Lúcia, Geralda, Gicelha, Gicelma, Dicelma (Artesã e Doceira),Aleízio, Alenizio, Gilberto e Geraldo(Gel renomado pedreiro), Luiz e Kaká, grande vaqueiro de pega boi no mato consagrado na região; além dos genros: Chicão, um dos seis últimos relojoeiros glorienses, e o artesão Luiz Vieira Santos, ganhador do primeiro prêmio “Artes para Glória” com a peça reciclada denominada “MECANO”.

Euvaldo Lima

Por: Euvaldo Lima dos Reis

Comerciante, Poeta Feiranovense, Esposo da Pedagoga Marta Maria da Silva Reis, divide com Deus a paternidade de quatro estrelas denominadas, LIZZE, BRIZZA, KAIPPE e KAIZZE. Autor do livro de poesia um sopro em versos, de dezenas de cordéis, participou das antologias, Retalhos, Unidos na Fé, e no mês 02/12, classificou 04 das cinco poesias num concurso no Tocantins á nível de Brasil, qual será publicada na antologia “Veloso 2012”, Foi um dos diretores da revista flash, membro das diretorias de diversos órgãos sociais voltados para o voluntariado na região, idealizador e diretor geral do projeto Revista Maisglória.

Enium Interativa Criação de sites

Deixe seu comentário!

Para: Povoado Olhos D’água