Por que é tão difícil manter as promessas do ano novo?

- Idegivânia dos Santos Silva - - 19 de junho de 2014 | - 3:44 - - Home » 11ª Edição» Mais Glória» Saúde» Saúde - - Sem Comentários

 saude3

A contagem do tempo é ine­vitável e o novo ano chega para todos. Passada a eufo­ria das festas, há uma refle­xão natural sobre as realizações e frus­trações tanto do passado quanto para os planos e projetos para o ano que se inicia, estar continuamente iniciando e terminando é intrínseco ao ser hu­mano, não ter um projeto é não ter futuro, é a impossibilidade, é a morte.

Nos primeiros dias do ano so­mos envolvidos por duas emoções positivas relacionadas ao futuro, a esperança e o oti­mismo. Estas duas emoções formam a energia que nos faz acreditar em nossas promessas de mudança que supostamente nos trará um ano bom e feliz. Promete­mos: fazer academia, deixar de beber, parar de fumar, fazer uma grande via­gem, juntar dinheiro, estudar mais. Percebemos, no entanto, o quanto é difícil manter estas duas emoções por muito tempo e após algumas se­manas somos exatamente os mesmos de sempre e acabamos no mesmo lu­gar. Promessas em vão? Não, apenas acreditamos em nossas promessas de ano novo com a esperança de sermos um pouco mais próximos daquilo que gostaríamos de ser. O que houve de errado então?

Primeiro, para conseguir o que queremos em nossas vidas devemos escolher conscientemente os obje­tivos que desejamos alcançar, deve­mos nos direcionar para uma meta, pois o ser humano não pode evoluir se não se enga­jar num esforço consciente para a mudança. Segun­do, aprendemos desde cedo que o importante é ter esperança, mas, para que uma mudança seja possível, não basta somente querer, esperar e acreditar, mudança de estilo de vida costumam ser lentas e demandam acompanhamento diário, contínuo e para que as promessas não se percam na confusão da vida o mais importante é ter coragem e disciplina para mudar.

Assim já dizia o nosso grande poeta e escritor Carlos Drummond de Andrade:

Para ganhar um Ano Novo

Que mereça este nome

Você meu caro, tem de merecê-lo.

Tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,

Mas tente, experimente, consciente

É dentro de você que o Ano Novo

Cochila e espera desde sempre.

Que em 2014, você se dê o maior dos presentes, resolva pensar como tornar sua vida melhor, defina metas e escolha conscientemente os objeti­vos que deseja alcançar, trabalhando ativamente, não apenas uma vez por ano mas todos os dias para a constru­ção de um Ano Novo verdadeiramente feliz.

Idegivânia dos Santos Silva

Por: Idegivânia dos Santos Silva

Graduada em Psicologia Clínica pelo Centro de Estudo Superior de Maceió (CESMAC), durante todo o seu percurso acadêmico e profissional esteve voltada para o trabalho com pessoas acometidas por sofrimento psíquico.

Enium Interativa Criação de sites

Deixe seu comentário!

Para: Por que é tão difícil manter as promessas do ano novo?