Pilates: O que é e para que serve?

- Lizzy Melo - - 25 de junho de 2014 | - 11:25 - - Home » 12ª Edição» Mais Glória» Saúde» Saúde - - Sem Comentários

LIZZIPor ser uma das práticas de atividades físicas mais pro­curadas atualmente, seja pra fins estéticos ou de saúde, o pilates vem ganhando espaço nas clínicas, nos estúdios e nas acade­mias de fitness.

No início da década de 1920, o alemão Joseph Pilates desenvolveu um programa de exercícios que envolvia o desenvolvimento do condicionamen­to físico e mental de um indivíduo. Neste programa, seu objetivo inicial era criar uma série de exercícios que ajudássem direta­mente na melhora de sua saúde já que ele sofria de asma, raquitismo e febre reumática.

Foram criados mais 500 exercícios simples realizados em solo e em apa­relhos adaptados e criados por Pilates. Desde então, pouco a pouco, estes foram difundidos por todo o mundo e hoje dão forma ao “Método Pilates”. Esta é uma das atividades físicas consi­derada por especialistas como uma das mais ricas e completas.

Por serem completos e sem maio­res limitações, os exercícios do pilates são recomendados a pessoas de qual­quer faixa etária, independente de já ter praticado alguma atividade física ou não, pois estes são adaptados à ne­cessidade e a limitação de cada aluno.

A técnica do pilates age em cada aluno de forma diferente. Confira al­guns casos:

Crianças e adolescentes: Nessa fase, o corpo encontra-se em pleno de­senvolvimento e o Pilates irá agir dire­tamente nesse processo, através de au­las dinâmicas, algumas vezes voltadas para pais e filhos, aumentando assim o convívio e a relação familiar.

Jovens e adul­tos: Os exercícios podem variar de dificuldade, trazen­do resultado para a forma física e me­lhorando a força, resistência, flexibi­lidade e equilíbrio.

Idosos: Como é uma atividade de baixo impacto e trabalha diretamente com a respiração e com movimentos leves e concentrados, o pilates é ideal para à aqueles que acreditam que sua idade é um fator de limitação. O exer­cício é ideal para sair do sedentarismo, fortalecer musculaturas e algumas de suas articulações.

Gravidez e Pós parto: O período entre as 13ª semana e a 40ª semana de gestação e após 1º mês do parto é libe­rado para que a mulher possa praticar Pilates. Através do trabalho de respi­ração e por meio de um programa de exercícios específicos para gestantes, o trabalho de parto passa ser facilita­do. O pilates é recomendado também para fortalecer a musculatura abdomi­nal, como também o fortalecimento dos músculos pélvicos que ajudam no tratamento da incontinência urinária, buscando ainda recuperar a forma físi­ca no pós parto.

Para se ter um bom resultado na prática do Pilates é importante ter em mente os princípios do método e em cada aula buscar a sua consciência corporal, e principalmente deixar seu corpo e sua mente leve e aberto aos movimentos.

As aulas possuem uma duração média de 50 a 60 minutos, podendo ser instruídas por educadores físicos, tera­peutas ocupacionais, dançarinos e fi­sioterapeutas, desde que estes tenham passado por um curso de formação.

Lizzy Melo

Por: Lizzy Melo

Licenciada em Educação Física pela UNIT; graduanda em Dança pela UFS; especialista em Educação Motora; pesquisadora da área de Dança para especiais e idosos; bailarina, coreógrafa, diretora da Entre Olhares Studium & Cia de Danças.

Enium Interativa Criação de sites

Deixe seu comentário!

Para: Pilates: O que é e para que serve?