Parada cardíaca

- Franciele dos Santos Lima - - 2 de Maio de 2014 | - 10:31 - - Home » 3ª Edição» Mais Glória» Poder Público» Saúde - - Sem Comentários

saude

Definição

A parada cardíaca é uma situação de emergência
que pode levar à morte em poucos
minutos, se não for tratada de imediato.
Nessa situação, o coração está gravemente
comprometido e deixa de bater ou passa
a bater muito lentamente, de forma insuficiente
a levar sangue e oxigênio para o
cérebro, podendo levar à falência múltipla
de órgãos.
Causas
Eis algumas causas da parada cardíaca:
choque elétrico, envenenamento, distúrbios
cardíacos e afogamento.
A parada cardíaca acontece com maior
frequência em indivíduos fumantes, obesos,
portadores de: problemas cardíacos,
doenças pulmonares crônicas, colesterol
ou triglicerídeos elevados. Pessoas com
hábitos de vida pouco saudáveis e alimentação
inadequada também são facilmente
vitimados.

Sintomas
Os sintomas clássicos de uma parada
cardíaca são: a perda da consciência e o
desmaio; mas, às vezes, pode ser precocemente
sinalizada por:
Dor forte no peito, no abdome ou nas costas;
falta de ar ou dificuldade em respirar
(dispneia); dificuldade em falar (língua enrolada);
dor ou formigamento no braço esquerdo;
palidez; enjoo; tontura; mal-estar
e suor frio.
Para um exato diagnóstico, deve-se encostar
o ouvido no peito esquerdo da vítima
e verificar se os batimentos do coração
estão presentes ou ausentes. Em caso de
ausência, é imprescindível para a vítima
que sejam prestados corretamente os primeiros
socorros, que são:

verificar o estado de consciência, chamar
pelo nome e verificar o pulso carotídeo,
por no mínimo 15 segundos;
pedir que alguém telefone para 192;
realizar a seguinte massagem cardíaca:
1. com a vítima deitada no chão de barriga
para cima, e com a cabeça inclinada um
pouquinho para trás, deixando o queixo
mais para cima;
2. apoie suas mãos abertas, uma sobre a
outra, com os dedos para cima, usando somente
a palma da mão;
3. coloque suas mãos sobre o peito esquerdo
da vítima (no coração) e deixe os seus
próprios braços esticados;
4. empurre as suas mãos com força e rapidamente
sobre o coração, contando 2
empurrões por segundo (compressão cardíaca);
5. pressione o coração com força e rapidamente
30 vezes seguidas e então jogue o
ar de sua boca na boca da vítima (respiração
boca a boca);
6. repita esse procedimento sem interrupção,
verificando se o paciente voltou a
respirar ou recuperou a consciência, até a
chegada do socorro especializado.
A ambulância deverá levar a vítima ao
hospital, para que receba um melhor atendimento
médico, devendo permanecer
internada, até que o quadro seja restabelecido.

Sequelas
Nem sempre uma parada cardíaca deixa
sequelas. Estas são mais frequentes nas vítimas
que ficaram muito tempo sem batimentos
cardíacos, pois são eles que levam
o oxigênio, através do sangue, para todos
os órgãos, inclusive o cérebro. Por isso, se
um indivíduo fica, por muito tempo, privado
de batimentos cardíacos, seus órgãos
começam a falhar, um a um, até a morte.
Mas se a vítima for atendida rapidamente,
é provável que fique sem nenhuma sequela,
mas isto vai depender do organismo e
de quanto tempo seu cérebro ficou sem
oxigênio. Algumas vítimas de parada cardíaca
podem ter sequelas como alteração
neurológica, dificuldade no falar e alterações
de memória. Mas isto não é uma regra,
embora seja mais comum nos idosos.
Na próxima edição falaremos sobre o tratamento.

Franciele dos Santos Lima

Por: Franciele dos Santos Lima

Estudante de Enfermagem do 6°
período da Universidade Tiradentes
(UNIT). Nasceu em 24.09.1991,
filha de José Francisco de Lima
(Gigante) e Maria Elena dos Santos
Lima. “Aqui vou deixando o quanto
a Educação em Saúde feita pelo Enfermeiro,
e o cuidado direto com o paciente proporcionam
diferença na vida de outra pessoa. Havendo sempre uma
combinação do conhecimento científico com a fina arte do
cuidado!”

Enium Interativa Criação de sites

Deixe seu comentário!

Para: Parada cardíaca