Feliz Ano Novo, Adeus Ano Velho

- Carolina Garcia - - 27 de agosto de 2016 | - 11:09 - - Home » 21ª Edição» Mais Glória - - Sem Comentários

A época de final de ano representa, um período de confraternização, reunião familiar, troca de presentes e alegria. Todo início de ano, milhares de pessoas fazem planos, traçam metas a serem alcançadas no decorrer dos próximos 12 meses, propõem mudanças em suas atitudes. Posteriormente, em dezembro, irão contabilizar suas realizações no ano que passou; ou seja, esse é um período marcado pela auto-avaliação e pelo balanço do que cada um fez ou deixou de fazer. O mundo todo se mobiliza em função disso. Esse gigantesco mutirão de boas intenções que se cria nesses momentos pode ser um belo empurrãozinho para incentivar o exame de consciência e abraçar o ano vindouro. O ano novo traz consigo a possibilidade de reorganizar a vida, consertar erros, fazer coisas diferentes, essa promessa do ‘novo’ é fundamental para o bem-estar e para a saúde mental. Se você vai receber o novo, tem que estar acordado para recebê-lo quando chegar. Assim como precisa estar acordado para ‘se livrar’ do ano-velho.

Planejamento de vida, esta é a chave! Ora, nada mais justo do que planejar como administrar o seu tempo. Este que é um bem extremamente precioso, deve ser cuidadosamente planejado, pois, temos 365 dias, divididos em 12 meses, para serem aproveitados ao máximo. Este ponto é a diferença entre potencializar os seus resultados ou permanecer na estagnação. Afinal de contas, uma vida em que deixa-se de aprender é uma vida que se deixa de viver. Essa frase que parece ser algo mais filosófico do que prático na verdade é algo bastante útil para a vida: Se em 12 meses você não houver aprendido nada de novo para a sua vida, você pode estar com problemas! Isso porque a vida é o período compreendido entre o nosso nascimento e a nossa morte e neste intervalo estaremos sempre nos desenvolvendo, sendo que, na medida em que paramos de nos desenvolver, damos entrada em um processo de morte: pode ser física sim, mas também pode ser a morte de um sonho, a morte de um objetivo de vida, a morte de um desejo. Por isso, nunca devemos parar de aprender, mas devemos nos esforçar para sempre termos algo novo, pois o que diferencia a nossa vida das demais é a maneira como a construímos. O perdão, esse é um dos maiores antídotos contra a amargura. Viver amargurado pelos problemas que as outras pessoas nos infringiram é como carregar pesos, eles nos atrapalham no decorrer de nossa viagem. O perdão é uma das melhores formas de se libertar de enrascadas emocionais e pode ser um dos maiores alívios para a nossa saúde – inclusive física!

Enfim, tenha um feliz 2016. Na verdade, tenha uma excelente vida!

Carolina Garcia

Por: Carolina Garcia Lopes

Psicóloga – formada pela FAI Faculdades Adamantinenses Integradas em Adamantina SP

Enium Interativa Criação de sites

Deixe seu comentário!

Para: Feliz Ano Novo, Adeus Ano Velho